O Perfil Do Adminstrador Perante as Mudancas No Ambiente Empresarial

O PERFIL DO ADMINISTRADOR PERANTE AS MUDANÇAS NO AMBIENTE EMPRESARIAL

PALAVRAS-CHAVE: Administrador; Leis ambientais; Avanço tecnológico.

1 INTRODUÇÃO:

O ambiente empresarial sofre mudanças constantemente, tais mudanças acarretaram a necessidade de desenvolver uma estrutura organizacional mais ágil e capaz de reagir às mudanças para garantir sua sobrevivência e ampliar sua competitividade. Inserido nesse contexto está o administrador que tende a se adequar as mudanças, adquirindo competências diversas, exercendo a criatividade, e mantendo-se atualizado, para acompanhar tais mudanças. A especialização, de fato, é necessária em toda e qualquer área de atuação, porém, não o mais importante, principalmente para o administrador, pois o mesmo deve assumir uma característica generalista, ou seja, possuir uma série de competências generalizadas, e construindo assim no espaço e no tempo sua identidade. Ter bem claro em sua mente qual o papel do administrador nesta virada de século; que conhecimentos ele deve ter e reciclar para se preparar para esses novos desafios e as habilidades que lhe serão exigidas, num ambiente tão tumultuado e competitivo. O administrador deve está atento as mudanças que ocorrem nos ambientes externos das organizações, as mutações que ocorrem no mundo globalizado; as mudanças nas legislações trabalhistas, conhecer se o produto da empresa atende as legislações ambientais vigentes. Utilizando de recursos tecnológicos que permitam ao administrador, maior controle sobre as atividades da organização. Nesse sentido abordamos o atual “perfil do administrador perante as mudanças no ambiente empresarial” como sendo o objeto de pesquisa desse artigo. Este trabalho tem por objetivo exemplificar as mudanças que comumente ocorrem no ambiente empresarial, observando fatores como: globalização; legislação; questões ambientais; avanço tecnológico; e alocando a participação do administrador em cada situação. Este artigo é fruto de trabalhos de pesquisas, e deve ser tido como uma ferramenta para ajudar na compreensão do ambiente empresarial. Sendo este o objetivo por nós estabelecidos.

2 O PERFIL DO ADMINISTRADOR PERANTE AS MUDANÇAS NO AMBIENTE EMPRESARIAL

2.1 Globalização

2.2 O Administrador e a Gestão Ambiental
Os administradores das organizações devem adotar a sustentabilidade nas organizações buscando está sempre a frente as inovações do mercado competitivo, para que a empresa não corra risco de sai do mercado, buscando sempre seu fim lucrativo, mas de forma consciente mostrando que está preocupada não só com a organização, mas também com o bem estar da população, promovendo palestra falando sobre a consciência ambiental abrangendo a importância da sustentabilidade, não só focando a organização, mas de todos que estão em volta.Em umas empresa as ações de prevenções e de impactos ambientais se tornou um diferencial competitivo, pois além de reduzir os impactos, descarte, ela passa a lucrar por consequência atraindo clientes, fornecedores. Os administradores das empresas estão atentos a esses fatores, porquê se torou um beneficio interno e externo para as organizações perante aos concorrentes que não aderiram a essa gestão.
2.3 – O Administrador e os Avanços Tecnológicos
O processo de mudanças tem impactado fortemente a atuação de países e das empresas. Neste contexto ambiental turbulento, as empresas tem sido submetidas a novos desafios, principalmente a uma acirrada competição. A necessidade de busca da excelência tem levado as empresas a repensarem sua filosofia de atuação, seus processos e técnicas operacionais, processos gerenciais e instrumentos de gestão.Está acontecendo uma revolução na organização das empresas, mediante a utilização de tecnologias avançadas de produção. Podemos dizer que é a qualidade no fluxo do processo fabril e que conceito da administração de produção. Esta qualidade significa satisfazer as necessidades dos consumidores.Em se tratando de mudanças de nível tecnológico, observa-se que a fabricação do futuro será uma rede de informações. Os gerentes terão de entender todo o processo de produção. A maior inovação não reside em máquinas sofisticadas, em pacotes de computador mais avançados, mas sim, no aperfeiçoamento constante da força de trabalho, ampliando a cultura geral dos operários; e uma mudança da mentalidade e da forma de trabalho no setor produtivo , aumentando a qualidade e a satisfação dos clientes.A atual competitividade dos negócios e as constantes mudanças nos diversos ambientes das empresas exigem a maximização do desempenho e do controle empresarial. Nesse sentido, a Controladoria exerce papel preponderante na empresa, apoiando os gestores no planejamento e controle de gestão, pela manutenção de um sistema de informações que permita integrar as várias funções e especialidades.Hoje, com a Excelência Empresarial, as informações gerenciais devem cobrir todo o ciclo de vida do produto, o qual, em suas definições, afeta sobremaneira o projeto de sua qualidade. E a era que se inicia é a da qualidade, em que o desperdício será duramente punido. As organizações começam a concientizar-se da importância do aproveitamento total dos materiais. A ordem é fazer certo pela primeira vez, procurando ao máximo evitar perdas. E a marca de excelência de uma empresa é um compromisso contínuo em tornar-se totalmente competitiva. Isso requer a constante eliminação de desperdícios, bem como a habilidade de manter a liderança industrial na introdução de novos produtos rentáveis ou na diversificação de produtos.As manifestações mais visíveis de um fabricante de sucesso neste novo ambiente são o aumento de automação e informatização, a redução de mão-de-obra direta e de estoques, a maior atenção ao produto e planejamento da produção e ciclos de vida do produto mais curto.A competitividade tem levado as empresas a reverem suas formas de organização. Empresas multinacionais lançam-se em projetos de racionalização de estruturas em nível mundial. Esse processo é conhecido por produção global, cujo principal propósito é buscar o grau máximo de eficiência operacional. A globalização também visa à fabricação de um produto que satisfaça mais consumidores de uma forma mais abrangente. É a maneira que as multinacionais têm encontrado para enfrentar a concorrência de pequenas empresas, porém com alto padrão de eficiência. Para manter-se à frente da concorrência, as empresas precisam ter informações que permitam o entendimento necessário dos fatores que elas podem influenciar.Para sobreviver, as empresas têm de ser susceptíveis à mudança. A habilidade para avaliar decisões passadas, reagir a situações presentes e predizer eventos futuros pode ser vista como fator crítico de sucesso.
2.4 O Administrador e as Atuais Normas Trabalhistas
O direito do trabalho vem evoluindo, desde, os primórdios bíblicos, para o trabalho escravo, as corporações de ofício, os trabalhadores das minas de carvão, da indústria têxtil chegando aos trabalhadores atuais.
3 CONSIDERAÇÕES FINAIS

4 REFERÊNCIAS

(OBS: FALTA REVISAR O TEXTO DE AVANÇO TECNOLÓGICO, PESQUISAR SOBRE LEGISLAÇÃO DO TRABALHO)