O Papel do Engenheiro Civil no Seculo XXI

O Papel do Engenheiro Civil no Seculo XXI

RESUMO:
A Engenharia começou a se desenvolver a milhares de anos atrás e foi evoluindo durante os anos. Hoje é uma das profissões mais respeitadas e em crescente desenvolvimento no mundo. Este trabalho aborda brevemente o surgimento da engenharia desde seus primórdios na Grécia, Egito e Roma até o seu surgimento no Brasil. Mostra também que o profissional de hoje deve estar preocupado com a questão social e ecológica do seu trabalho. Compreendemos também que nem tudo que um bom engenheiro precisa se aprende na faculdade, por isso o estudante deve investir em estágios. Concluindo então que para ser um engenheiro atual tem que estar preparado para trabalhar em grupo, resolver situações problemas no seu meio de trabalho e preservar o meio ambiente.

Palavras-chave: Engenharia Civil. História. Mercado de Trabalho.

1 INTRODUÇÃO
A Engenharia desenvolveu-se ao longo dos séculos, acompanhando as descobertas do homem ao longo de sua história, tendo o Egito, a Grécia e Roma grande influência em sua história, bem como as questões éticas da profissão de Engenheiro Civil, que começou há cerca de 1,75 milhões de anos atrás, com nossos ancestrais e evoluiu a medida que novas descobertas foram acontecendo, sendo muito valorizada em nossos dias .
Esse profissional apesar da procura é difícil de ser encontrado, pois segundo as pesquisas realizadas o profissional além da parte técnica precisa estar atento às questões sociais que envolvem a profissão e como a maioria das profissões, a formação universitária não é suficiente para que o engenheiro consiga boa colocação no mercado de trabalho. Elaborar determinado projeto, a melhor forma de executá-lo, utilizar os recursos da melhor forma possível, buscar fazer o máximo com o mínimo não é o suficiente.

Este trabalho tem a intenção de mostrar um pouco da História da Engenharia, bem como o papel do Engenheiro Civil e sua importância em nosso século.
A melhor forma de conseguir é através do estágio desde o início dos estudos onde o mesmo poderá desenvolver de noções básicas de trabalho em equipe, relação com clientes e administração dos seus projetos.

2 HISTÓRIA DA ENGENHARIA
2.1 SURGIMENTO
De acordo com Afonso (2007), a profissão do engenheiro no mundo começou há cerca de 1,75 milhões de anos atrás, com os nossos ancestrais. Segundo estudos, pela questão da própria necessidade o homem foi forçado a inventar diversos meios para sobreviver e, dentre esses meios, está a criação de diferentes ferramentas improvisadas. Começa então, no período paleolítico, o primeiro contato da engenharia com o homem.
Afonso (2007) ainda declara que os anos foram passando e a engenharia continuou a evoluir. Primeiro com a importante descoberta do fogo, que além de proporcionar iluminação, também afastava animais e mantinha o homem aquecido. Já no período Neolítico, a evolução foi por conta de algumas ferramentas de caça mais trabalhadas, seguidas pela caça e a domesticação de animais. O homem aprendeu a aproveitar melhor o que os animais podiam fornecer e, finalmente fez moradia fixa e suas primeiras casas ainda um tanto improvisadas.

Em 2000 a.C. foi descoberta a roda e a partir de então, começaram as construções, foi descoberto o bronze, o metal e junto foi feita a exploração dos mesmos. Neste período existiram também algumas construções e civilizações famosas, projetos de irrigações, navios e as famosas pirâmides do Egito.
Anos depois a escrita chega para revolucionar e passar adiante por décadas e décadas muitos dos conhecimentos, experiências e práticas já adquiridas pelo homem. Após esse período, chegamos em uma época difícil em que a igreja monopolizava o conhecimento, a Idade das Trevas. Adiante tem-se a criação da prensa que disponibilizou informação livre para as pessoas.

Segundo Fleury (2007), Egito, Grécia e Roma também tiveram forte influência na história da engenharia. Grandes fatos aconteceram e grandes estudiosos viveram nessa época Passamos pela Engenharia Pré-Histórica, a Engenharia Antiga e pela Engenharia Moderna até chegarmos nos dias de hoje, onde depois de muitos estudos, conhecimentos, práticas e mais práticas chegamos a técnicas avançadas e de grande sabedoria sobre a área.

2.1.2 Surgimento Engenharia Civil
Junto com o surgimento da engenharia, aparecem também as diversas áreas específicas da engenharia. Subdivisões dentro da própria área, cada uma tratando de um certo conhecimento, mas de certa forma, todas ligadas pela mesma base principal. A Engenharia Civil é uma dessas ramificações , surgiu durante a Idade Moderna, mais precisamente na época em que a pólvora era muito utilizada em guerras, o que acabou obrigando o homem a fazer construções fortes e resistentes.

A Engenharia Civil trata basicamente de construções. Construções de prédios, pontes, viadutos, estradas e etc.
De acordo com Portoni (1999, p. 1):

A Engenharia Civil é talvez o campo mais amplo da Engenharia, pois ela lida com a criação, melhora e proteção do ambiente comum, providenciando estabelecimentos para moradia, indústria e transporte, incluindo edifícios, rodovias, pontes, canais, ferrovias, aeroportos, sistemas de distribuição de água, barragens, irrigação, portos, docas, aquedutos, túneis e outras construções.

Mais tarde a engenharia foi dividida em dois grupos: a Engenharia Civil que englobava praticamente todas as áreas da engenharia que conhecemos hoje. Ela era utilizada por pessoas comuns. E, existia também a Engenharia Militar, restrita apenas aos militares.

Foi na Idade Média, quando o Império Bizantino sofria ataques frequentes de outros povos, que a Engenharia ganhou novo e decisivo impulso. Entre os séculos VI e XVIII, os conhecimentos da área foram aproveitados, sobretudo para fins militares, como a construção de fortalezas e muralhas ao redor das cidades. A atividade religiosa, principalmente na Idade Média, período em que a Igreja foi uma força paralela ao Império, impulsionou a construção de catedrais cada vez mais suntuosas. (JESUS, et al, 2010, p. 5)

Depois disso a Engenharia foi evoluindo e sendo aperfeiçoada cada vez mais, até chegarmos aos dias de hoje.

3 QUESTÕES ÉTICAS DA PROFISSÃO
O engenheiro civil, além de ter sua técnica bem formada, deve ficar atento às questões sociais que envolvem sua profissão.
Hoje 80% das oportunidades nas grandes empresas são engavetadas por que as pessoas não compartilham a mesma visão da organização. Assim, a formação do engenheiro deverá estar voltada para o profissional que pensa, planeja e executa atividades, empreendimentos, transformações tecnológicas que darão não só à sua empresa, como também à sociedade para melhorar a qualidade de vida (PRAHALAD, 2000 apud CREMASCO 2002 p. 5).
A preservação do meio ambiente e a utilização de produtos alternativos vêm sendo uma grande discussão no campo da engenharia. E para se destacar dos demais engenheiros deve-se pensar nisso como uma proposta para o presente.
A produção de papel no mundo aumenta a cada ano que passa e os resíduos que sobram são um grande problema:

A crescente produção de papel, e a busca por produtos de melhor qualidade, levam a indústria de papel gerar grandes quantidades de resíduos que se tornam problema tanto ambiental quanto econômico para nossa sociedade. Diante desse quadro, alternativas de reaproveitamento desses resíduos vem sendo estudadas na tentativa de minimizar o impacto causado pelos mesmos. Uma dessas alternativas é a incorporação do resíduo de papel em cerâmica vermelha. Buscando atender os interesses das indústrias cerâmicas, propõe-se a incorporação de resíduos como uma matéria-prima em seus produtos, visando lucratividade e benefício ao meio ambiente pretende-se com isso possibilitar a elaboração de novos produtos com qualidade compatível com os existentes no mercado tradicional. (CAMPREGHER, N., 2005, p. 1 apud PINHEIRO et al, 2008, p. 220 - 227)

4 MERCADO DE TRABALHO
No mercado de trabalho percebe-se a falta de investimentos que há em relação aos profissionais de engenharia civil, e com o crescimento da economia e um grande apoio por parte do governo, o déficit de profissionais qualificados fica mais evidente a cada ano.
Conforme o engenheiro civil Francisco Ladaga (2011, p. 1) “A engenharia civil está na base das atividades necessárias para o crescimento do país”.
No entanto, os recém-formados engenheiros acabam tendo dificuldades ao sair da sala de aula e entrar no mundo dos negócios, por falta de noções básicas de trabalho em equipe, relação com clientes e administração dos seus projetos.
“A necessidade de estágios é tão grande que são poucos os engenheiros que se formam em cinco anos, face à necessidade de dividir o tempo entre estudos e estágios se quiserem ter chances reais de bons empregos quando formados”, de acordo uma pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (2011, p. 2).

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS
O trabalho realizado relata de forma suscinta um pouco da história da Engenharia bem como a importância de seu profissional.
A Engenharia inicia-se na Pré-História com nossos antepassados, acompanhando a evolução do homem até chegar aos dias de hoje. Pode-se considerar o homem pré-histórico um dos principais iniciadores da engenharia, impulsionado pela dificuldade de sobrevivência.
Em 2000 a.C. foi descoberta a roda e a partir de então, começaram as construções, época de algumas construções e civilizações famosas, projetos de irrigações, navios e as famosas pirâmides do Egito.
A Engenharia Civil é uma de suas ramificações e seu profissional além da técnica precisa ficar atento às questões sociais que envolvem a profissão. A formação do engenheiro deverá estar voltada para o profissional que pensa, planeja e executa atividades, empreendimentos, transformações tecnológicas que darão não só à sua empresa, como também à sociedade para melhorar a qualidade de vida É uma profissão em alta no mercado, porém de difícil colocação pois os recém-formados não saem com a bagagem requisitada pelas grandes organizações, entre elas noções básicas de trabalho em equipe, relação com clientes e administração dos seus projetos. Em nossos dias, o social deve acompanhar a técnica na maioria das profissões e com a Engenharia não é diferente.

O engenheiro precisa estar preparado para entender os anseios da organização em que trabalha, saber trabalhar em equipe, ter consciência da visão da empresa e nem sempre isso tudo pode ser aprendido na sala de aula, por isso o profissional de Engenharia precisa buscar aprimoramento desde cedo e uma boa alternativa são os estágios.

REFERÊNCIAS
AFONSO, Ariston Alves; FLEURY, Nélio. Para Conhecimento – História da Engenharia. 2007, p. 1. Disponibilizado em: . Acesso: 02 maio 2012

CREMASCO, Marco Aurélio . A Responsabilidade Social na Formação de Engenheiros. 2000, p. 5. Disponibilizado em: . Acesso em: 01 maio 2012.

ENGENHARIA CIVIL. Redação Terra. Disponibilizado em: . Acesso em: 01 maio 2012

JESUS, Vando Tenório et al. Engenharia Civil e Suas Aplicações. 2010. Disponibilizado em:
. Acesso em: 02 maio 2012

PINHEIRO, R.M. et al. Reciclagem de resíduo proveniente da produção de papel em cerâmica vermelha. Revista Matéria, v. 13, n. 1, p. 220 – 227, 2008. Disponibilizado em: . Acesso em: 01 maio 2012.

PORTNOI, Marcos. O que é Engenharia? 12 mar. 1999. Disponibilizado em: . Acesso em: 02 maio 2012