Comunismo Primitivo - Pratica do Marketing

1 INTRODUÇAO
A civilização em seu começo se agrupavam em aldeias, para juntos caçarem, pescarem e cultivarem seus alimentos, que no principio eram apenas para subsistência, dessa forma os alimentos que sobravam eram trocados com aldeias vizinhas que se dedicavam a pratica de outras atividades. Período chamado de comunismo primitivo, deu inicio à pratica do marketing, pois passou a existir uma identificação das necessidades de uma aldeia para a outra e através das trocas suprir essas necessidades.
Não tardou muito para a figura do comerciante surgir, quando pessoas passaram a montar pequenas infraestruturas que auxiliavam na exposição dos produtos, sem produzir nada nesses locais, eles faziam apenas o papel dos intermediários nas trocas. Dando inicio aos mercados regionais e estratégicos. Rapidamente surgiu o problema de agregação de valor aos produtos, e os comerciantes precisaram intervir, criando um sistema que fosse comum a todos, agregando valores fixos aos produtos e que fosse comprado através dessa moeda criada entre eles, dando inicio assim ao padrão monetário.
Em pouco tempo a ganancia do homem fez com que a moeda que havia sido criada para suprir as necessidades de dar um valor a troca, pois as pessoas passaram a cobrar mais pelo que vendiam e a querer pagar menos pelo que compravam, assim buscando um acumulo maior do dinheiro. A grande quantidade dessa atividade sendo efetuada começou a crescer por entre as fronteiras, foi a fase do capitalismo primitivo. Essa fase juntamente com a Revolução Comercial geraram a Revolução Industrial, outro fator que gerou a revolução foi a fato de toda a riqueza começar a se concentrar na Europa, em função de lá ter sido formado um grande mercado mundial.
Marketing é uma palavra provinda da cultura inglesa e que não foi possível estabelecer uma tradução exata. E muitos também confundem a sua principal função, invertendo descobrir e suprir necessidades com a cria-las, erro muito comum. Para executar essas funções, o marketing possui varias ferramentas essenciais, que são de grande auxilio em vários casos.
Além de ajudar no equilíbrio entre a oferta e a demanda, pesquisando consumo e aceitação do produto, para assim determinar um preço adequado.


2 CONCEITOS
O Marketing precisa ser tratado com muita cautela, pois ele busca melhorar o rendimento da empresa através de um produto externo final. Seja ele marketing esportivo, cultural, social, digital, de relacionamento e etc.
Outros termos também são muito importantes, como o Marketing Reverso: Que está voltado para os fornecedores, atender as necessidades deles também, para criar um bom relacionamento da empresa com seu fornecedor, utilizando as técnicas comuns do marketing, apenas as modificando conforme o meio ambiente que estão inseridas. Demarketing: muito comum em casos de erros e falhas na produção, pois busca igualar a demanda com a oferta, lidando sempre com falhas técnicas, explosão de demanda e erros na produção entre outros problemas, evitando ao máximo denegrir a imagem da empresa. Antimarketing: É necessário quando uma empresa necessita prejudicar sua imagem para enfim conseguir igualar sua oferta com sua demanda.
Algo que acontece com até certa frequência é confundirem marketing com comunicação, enquanto comunicação é uma ferramenta de marketing.
Uma ferramenta de Marketing que busca identificar e atender desejos é a pirâmide de Maslow, onde tem 4 níveis na pirâmide, no topo encontramos o “reconhecimento/auto estima” isso se da quando a pessoa já atingiu o maior nível de satisfação. Logo abaixo temos o “sociais” onde encontramos pessoas que consomem por um lado mais social, para agradar a sociedade e o meio no qual convive. Acima da base encontramos “segurança” que leva as pessoas a comprarem conforme a segurança e a comodidade que o produto ou o serviço acarreta. E na base encontramos a “fisiológicas” que são as necessidades básicas, como ir ao banheiro ou sentir fome. Através desses estudos se é possível criar, promover e fornecer bens e serviços aos clientes conforme suas necessidades e desejos atendendo cada classe e grupo social com produtos adequados.


Outra ferramenta é o mix de marketing, também conhecida como os 4 p’s de marketing, composta por Produto: É o bem tangível ou o serviço prestado pela empresa. Preço: Não é apenas o valor que será cobrado pelo produto, mais sim pela tecnologia, novidades e diferenciais que estarão presentes. Praça: É o local de venda do produto, onde ele vai ser oferecido, sempre visando alcançar o publico alvo desejado. Promoção: Diferente do que todos pensam não é apenas a redução do preço sobre o produto, mas sim a forma como ele apresentado ao publico, os meios de comunicação pelos quais é divulgado.
O Marketing Empresarial é composto pelo B2B (business to business) e pelo B2C (business to consumer). No primeiro caso as empresas não negociam seus produtos com os consumidores finais, vendendo apenas para organizações, independente do que será feito com este produto, se for utilizado na produção outro produto ou na prestação de um serviço. Diferente do segundo caso, que podemos ver as empresas ou comércios vendendo e oferecendo serviços diretamente para seus consumidores finais.
3 CONSUMO
Para as empresas um importante fator é o conhecimento do publico alvo, que são os grupos de foco nos quais uma empresa pretende atingir, levando sempre em conta fatores como: Se existe um publico para determinada região, a localização dessa população, o perfil dos mesmos e o peso participativo das pessoas no consumo. O consumo das pessoas é basicamente instintivo, sua vontade parte de dentro, mas também há casos nos quais fatores condicionados, ou modificados por fatores ambientais ou de convivência acabam por influenciar na tomada de decisões das pessoas.
4 NECESSIDADES, DESEJOS E DEMANDA
A controvérsias entre os estudiosos de marketing se o mesmo cria ou não necessidades nas pessoas, mais as ideias de Abraham Maslow, já citadas anteriormente, poderão esclarecer a ideia de não se cria as necessidades nas pessoas. Pois as necessidades, já estão presentes dentro de cada pessoa, talvez em muitos casos não se manifesta, mais de qualquer maneira elas não são criadas. Outra Teoria é a de Freud na qual ele diz que a vontade de consumir vem do inconsciente, pois na hora da compra oque leva ao consumo é o impulso gerado pelo lado emocional e compulsivo.

5 TEORIA DOS 3 PUTS
Nessa teoria as empresas precisam administrar suas demandas e a sua produção conforme os seus inputs e seus outputs, para assim não sobrar matéria prima e não sobrar um grande estoque final depois. Onde os Inputs é parte que faz a empresa se organizar em função dos seus fornecedores e das suas fontes para obter recursos necessários. Os throughputs é a parte interna do processo, onde deve ser administrada as questões de estrutura, como anda o funcionamento e a operação interna se realmente esta dando rendimento esperado. E os outputs envolve organizar em função de tudo que poderá oferecer ao mercado.
Para um entendimento melhor sobre a área de marketing é necessário que se conheça o processo gerencial, que é dividido em 5 funções: planejamento estabelece os objetivos e as metas e traça também as estratégias para alcança-los. Organização para cumprir as metas e objetivos é necessário que a empresa possua um orçamento para delimitar todos os seus recursos financeiros. É necessário também um organograma para descrição de funções e para saber os níveis de autoridade juntamente com o fluxograma que servem para compor as atividades da empresa. Tudo isso de acordo com as suas regras e normas. Outra função é a direção que se da pelo gestor em garantir a motivação, a capacitação e o envolvimento dos colaboradores dentro de suas funções.
O controle se baseia em “não só incluir a busca de melhorias de performa-se das funções de marketing, mais abranje também a coleta, seleção e monitoramento de dados e informações, bem como a criação de métodos e técnicas, destinados a mensurar os resultados de quaisquer ações mercadológicas, com o intuito de descobrir meios que contribuem para um maior grau de eficácia, de futuros processos de marketing” (Raimar Richaers, 2000, pág. 346).
A ultima função é a analise de viabilidade econômico financeira que esta relacionada a dinâmica do fluxo de caixa, prevendo suas entradas e saídas bem como os lucros e seus prejuízos.
6 DESCOBRINDO O PRODUTO
Para se criar um produto é necessário esclarecer sua função e qual será e seu atendimento as necessidades do mercado. Primeiramente deve se estabelecer o posicionamento, ou seja, saber qual será o “diferente” do seu produto, quais as qualidades para ser o diferencial de seus concorrentes.
Tense que se pensar também em seu ciclo de vida que são divididos em 7 etapas: planejamento quando se prepara as matérias primas e os processos, visando o produto final. Lançamento faze em que o produto é lançado no mercado. Crescimento distribuição bem feita do produto. Maturidade fase que se já pode notar a aceitação do seu produto. Marcada pela forte ocorrência. Declínio fase em que mudanças são necessárias em seus meios de produção. Sobre vida tentativa de estender a vida do produto. Morte é a falência.

CONCORRENCIA
A concorrência é um fator que deve ser bem analisado pela empresa marcada assim também pelas 5 forcas de Porter que são: ameaça de rivalidade intensa no seguimento que se da por inúmeros concorrentes, e também por disputas de mercado. Ameaça de novos concorrentes que é a entrada de novos concorrentes do mercado aumentando assim a pressão para a e empresa ser mais eficiente.
Outra forca é a ameaça e produtos substitutos, ou seja, produtos com características semelhantes, disputando assim por preço. As ultimas duas forcas são a ameaça do poder de barganha dos compradores e dor fornecedores. Dos compradores: quando os consumidores tem o poder de discutir o preço em consequência de existir muitos produtos. Por fim o poder de barganha dos forneceres se da por conta de matérias primas escassas.
Apos isso tudo é necessário segmentar o mercado a segmentação se da pela segmentação geográfica, pela demográfica, por beneficio, comportamental e a psicografia.
6.1 CONCLUSAO
1. Esse trabalho foi bom, pois ajudou a rever vários conceitos, aprofundar ainda mais na matéria de marketing e ainda ajudou compreensão de algumas ferramentas que havia entendido como funcionavam realmente e que esse trabalho permitiu, não apenas rever essa ferramenta como compreende-la. E ainda nos mostra que o marketing esta presente em tudo, nada consegue dar certo, nenhum negocio é fechado sem a intervenção de um setor do marketing.